Talvez por um padrão de beleza imposto pela sociedade, de que cabelos lisos são mais bonitos e proporcionam uma imagem melhor, ou por realmente gostar, e até mesmo pela praticidade para cuidar.

Mas quem escolhe pelo alisamento artificial, não encontra tanta facilidade na hora de tratar. Por melhor que seja o método escolhido, todos eles de uma forma ou outra danificam um pouco os fios e podem causar queda de cabelo. Portanto, é imprescindível o máximo de cuidados após o tratamento.

Mas lembre-se: apesar de todas as técnicas para alisar o cabelo, os cachos também estão em alta e os cachos bem cuidados representam muito bem toda a beleza feminina. Deixe de lado a idéia de que só cabelos lisos e finos garantem um bom visual. O que importa é estar satisfeita, sem colocar em risco a sua saúde e a dos seus cabelos.

Pós-Alisamento

Não basta alisar os cabelos e não manter uma rotina de cuidados. Qualquer tipo de química ou métodos fortes pelo qual submetemos nossos cabelos, precisam ser seguidas por alguns passos para mantê-los hidratado e com vida.

  • Para manter o produto mais tempo no cabelo, é correto utilizar shampoo sem sal, com PH neutro e sem corantes. Os shampoos normais abrem a cutícula do cabelo e as escamas do fios, retirando parte do produto;
  • Faça pelo menos uma vez por semana uma hidratação caseira e, no mínimo uma vez por mês, uma cauterização ou hidratação à base de queratina;
  • Procure usar a mesma linha de shampoo e condicionador;
  • Não utilize produtos anti-resíduos para limpeza profunda, nem os shampoos para cabelos secos e danificados, pois em sua fórmula há componentes que facilitam a saída dos produtos químicos aplicados ao fazer a escova;
  • Proteja os fios com um protetor térmico antes de secá-los com secador;
  • Evite tingir o cabelo após a escova, com um espaço de tempo de no mínimo, 1 mês;
  • Recomendam-se cremes à base de proteínas hidrolisadas, para restauração dos fios;
  • Use um reparador de pontas de silicone comum, pois fecha as cutículas, para evitar o ressecamento;
  • Não faça outro tipo de alisamento que use ativos diferentes por cima do que você já fez. O ideal é trocar de alisamentos que tenham fórmulas diferentes, após os fios crescerem e serem cortados, retirando a parte em que foi alisado.

Química no Cabelo

Mulher LoiraSão muitos os casos em que mulheres perderam os cabelos, ficaram com o couro cabeludo queimado ou desenvolveram graves reações alérgicas. Mas quando os diversos tipos de alisamento viraram moda, a maioria dos salões aderiram o método, sem o mínimo de especialização e conhecimento, e em vários tipos de cabelo.

Antes as escovas usavam em média 4% de formol em sua composição, oferecendo vários riscos, como a intoxicação com o produto, reações alérgicas na pele, e irritação nos olhos. A quantidade maior de formol danifica a cutícula, e deixa o córtex bastante vulnerável, resultando em fios quebradiços e ressecados. Hoje o máximo de concentração de formol permitido nas escovas, é de 0,2%. Apesar de ser uma substância tóxica, quando aplicada em pouca quantidade junto com outros componentes, e por um profissional especializado, não apresenta riscos. Pesquisas mostram que ao fazer uma escova que contenha formol, por mais que a quantidade seja mínima, você sentirá uma leve ardência nos olhos, e uma coceira na garganta. Mas caso comece a complicar, ficar vermelho, e alterar a respiração, o ideal é parar o procedimento e ir direto ao médico.

Mesmo as escovas que não utilizam o formol, podem trazer a perda de cabelo irreparável devido à produtos não autorizados, de má qualidade, e também pela falta de conhecimento ao aplicar. Por isso não se arrisque a comprar qualquer produto para fazer o alisamento em casa.

O aconselhável é fazer um teste com uma mecha de cabelo uma semana antes, para ver como seu organismo e os seu cabelos vão reagir à aplicação. Esteja sempre atenta quando estiver no salão para ver qual o produto que será utilizado, veja se tem autorização da Anvisa, pergunte como será o procedimento e obtenha o máximo de informações possíveis. Vá somente a estabelecimentos de sua confiança, e não deixe seus cabelos na mão de qualquer profissional.

Dúvidas no Alisamento

Por ser um dos métodos mais procurados pelas mulheres, existem muitas dúvidas em relação a esse assunto e muitos mitos que com o passar do tempo vão se tornando realidade. Saiba o que realmente é verdade e tire aqui suas dúvidas.

É possível fazer determinado tipo de escova e depois fazer outro tipo por cima?

Fórmulas que possuem princípios ativos diferentes, quando colocadas uma por cima da outra, provocam um choque de tratamento, resultando em grandes danos aos cabelos. Porém se uma determinada escova é feita à base de tioglicolato de amônia ou hidróxido de sódio, não há problemas em mudar a marca, se a fórmula for a mesma. Mas você terá que usar esse tipo de ativo, até os fios crescerem, e serem cortados.

O que é o tioglicolato de amônia?

É um princípio ativo presente na maioria das escovas, que amolece a fibra capilar, quebra as pontes de cistina, e deixa o fio maleável, podendo ser moldado da maneira que quiser. Por isso é necessário fazer uma escova no cabelo e passar a chapinha, para moldar o fio.

Para que serve a queratinização?

Pode ser definida como um tratamento para reconstrução dos fios. É totalmente indispensável para quem faz alisamentos e escovas definitivas, pois repõe a queratina que é eliminada durante os processos. Deixa o fio mais macio, com brilho e disciplinado.

Escova de morango, leite, mel, maracujá, qual a diferença?

A maioria dessas escovas possuem os mesmos princípios ativos, mas as essências são diferentes, e inibem o odor da química. Fique atento quando falarem que os efeitos são muito diferentes, pois a fórmula é praticamente a mesma, é como uma progressiva sem formol, mas com cheiro de frutas.

Como escolher o tipo certo de escova?

Faça um diagnóstico do seu tipo de cabelo, peça ajuda a um profissional e defina qual efeito você quer. Muitas pessoas que possuem o cabelo cacheado fazem o alisamento na esperança de deixar seu cabelo liso logo na primeira progressiva, mas talvez esse não seja o melhor método. Então saiba realmente o que esperar, procure ver quais as condições dos seus fios antes de se submeter a um tratamento.

A escova progressiva mesmo sem formol possui o mesmo efeito?

Antes da proibição da Anvisa, as escovas vinham com grande concentração de formol, possibilitando um liso mais intenso aos cabelos. Mas hoje, o permitido é só até 0,2% de concentração de formol, sendo assim o efeito não é tão "forte" quanto antes, mas os riscos diminuíram. O resultado depende do seu tipo de cabelo, se for fino, ondulado, ou com leves cachos, é possível obter um resultado liso na primeira aplicação. Porém, quem tem o fio grosso ou cabelos muito cacheados, vai obter um bom resultado, mas o liso intenso só acontecerá depois de algumas aplicações, por isso o efeito é progressivo.

Qual a função do neutralizante?

O neutralizante é aplicado após o alisamento para evitar que o produto continue em ação, podendo quebrar o cabelo. Ajuda também a firmar o novo formato do cabelo, pois religa as pontes de cistina.

Qual é a função do relaxamento?

O relaxamento não alisa os cabelos, apenas diminui o volume, abre e define os cachos ou ondas.

É possível fazer a escova comum com secador por cima de algum alisamento ou escova definitiva/progressiva?

Você pode utilizar o secador, porém para evitar que o produto saia mais rápido, utilize um protetor térmico nos fios, para evitar que as escamas do fio se abram.

Textos produzidos por Laisa Agostini Vinhas

Revisado por Leticia Maciel